Receba novidades - cadastre seu E-MAIL

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Arte e Estética

Arte e Estética



O que é estética?

Estética é a união de beleza + equilíbrio + harmonia + proporção + ordem.
A beleza de uma obra torna-a mais destacada quando comparada às outras. O material usado pelo artista e suas técnicas são o que tornam uma obra de arte bonita, com uma boa aparência. A estética é fundamental numa obra de arte. Vemos como exemplo a arquitetura com seus edifícios majestosos, grandes, esbeltos, o que faz com que as pessoas admirem. Assim é também com um bom conto, em questão de literatura, e acontece o mesmo com a pintura. O  material usado, os traços, as cores mostram a beleza da arte.


É importante ter um estudo mais profundo sobre a estética. Conseguimos isso separando quais conceitos formam a estética, a começar pela beleza. A beleza é uma percepção individual caracterizada normalmente pelo que é agradável aos sentidos. Esta percepção depende do contexto e do universo cognitivo do indivíduo que a observa. O belo depende muito da sociedade e de suas crenças. Um exemplo disto é o quadro Abaporu, de Tarsila do Amaral onde a figura humana representava um turbilhão de coisas que brotavam da terra com significados esquisitos e para a maioria das pessoas é uma pessoa dócil pensando na vida, na seca, contemplando o horizonte, enfim, as interpretações são as mais diferentes possíveis.

 
“Abaporu” – Tarsila do Amaral - 1928

Na época de Leonardo da Vinci, as mulheres eram tidas bonitas quando eram rechonchudas. Exemplo disto é a Mona Lisa. A paisagem ao fundo contribui para  a beleza da obra e o o ar misterioso que a ela apresenta.

 
“Monalisa” – Leonardo da Vinci – 1503

Outro aspecto da estética é o equilíbrio. O equilíbrio se encontra quando todos os elementos que compõe a imagem estão organizados de tal forma que nada é enfatizado, juntos passam uma sensação de equilíbrio visual. O equilíbrio é mais utilizado nas pinturas. O que influencia o equilíbrio são as cores, as imagens, as superfícies, os tamanhos e as posições dos itens presentes na pintura, ou numa outra arte plástica. Pense num quadro cujo desenho seja um horizonte, o pôr do sol e um lindo mar refletindo a luz do sol. No fundo do mar, há um enorme navio, quase ocupando todo o espaço do quadro.  Isso tudo dá equilíbrio a obra.

 
“Regatas em Argenteuil” – Claude Monet – 1872

O artista Bil Dan criou estas esculturas no litoral de são Francisco (Califórnia – EUA), que mostram outro tipo de equilíbrio, o equilíbrio das pedras montadas umas sobre as outras(esculturas). O fotógrafo mostra o equilibrio na imagem composta pelas esculturas de pedra com o chão, o mar e o céu.


Harmonia é relacionada a beleza, a proporção e também a ordem. Um exemplo, é a música: todos os ritmos precisam estar bem delineados, bem ordenados para que haja harmonia e beleza no som. Quanto as artes plásticas, podemos definir harmonia como efeito da composição de formas, não de maneira aleatória, mas de modo que elas sejam proporcionais entre si fazendo com que a composição se torne organizada e agradável aos nossos olhos.
Se, na obra abaixo, a ponte fosse bem pequenina e as flores enormes, não haveria proporção entre os elementos. Da mesma forma que se as árvores fossem muito pequenas e as flores fossem bem maiores, a proporção estaria desalinhada, o que causaria desarmonia na obra.

 
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                             
“Jardim de Monet” – Claude Monet – 1900


Ivete Raffa
Arte educadora, Pedagoga e Autora de livros para professores

Nenhum comentário:

Postar um comentário